PS é o partido mais votado em Viana do Castelo e mantém a liderança da autarquia com maioria absoluta

“Elaboramos um projeto com os vianenses, sufragado pelos vianenses e o desafio que fica para todos é que os vianenses nos vão ajudar a cumpri-lo. Vamos fazer um excelente mandato porque conto com todos os vianenses que se reveem no nosso projeto e que nos queiram ajudar a concretizar o programa eleitoral que apresentámos para os próximos quatro anos”

Luís Nobre mantém os socialistas à frente da Câmara de Viana do Castelo, depois de ter vencido as eleições autárquicas de 26 de setembro de 2021, com 45,05% dos votos, seguido do PSD/CDS-PP, com 24,59%, e da CDU (PCP-PEV), com 10,04%.

O BE obteve 4,54% dos votos, o Aliança 3,84%, o Chega 3,45%, a Iniciativa Liberal 1,80% e Nós, Cidadãos! 1,01%.

Após apurados os resultados nas 27 freguesias do concelho que confirmaram a maioria socialista do PS, Luís Nobre partilhou que se sentia “muito satisfeito” e adiantou que, das oito candidaturas que concorreram às eleições autárquicas de domingo, “a do PS foi a única que quis passar uma mensagem positiva e construtiva”.

“Elaboramos um projeto com os vianenses, sufragado pelos vianenses e o desafio que fica para todos é que os vianenses nos vão ajudar a cumpri-lo. Vamos fazer um excelente mandato porque conto com todos os vianenses que se reveem no nosso projeto e que nos queiram ajudar a concretizar o programa eleitoral que apresentámos para os próximos quatro anos”, afirmou Luís Nobre. 

“Dentro de quatro anos poderemos enfrentar os vianenses, olhos nos olhos, ver felicidade nos seus olhos, porque cumprimos com o que comprometemos”, reforçou.

O presidente eleito, pela primeira vez para a liderança da Câmara Municipal de Viana do Castelo, adiantou que “sempre” acreditou na vitória do PS, apesar de admitir que “havia grandes riscos” devido à mudança de candidato à presidência da Câmara da capital do Alto Minho, visto que o seu antecessor, José Maria Costa, não podia concorrer novamente por ter atingido o limite de mandatos, e pelo PS ser poder há 28 anos consecutivos.

“Percorremos muitos quilómetros no concelho e fomos sentindo o carinho que as pessoas nos iam manifestando. Senti isso nos quatro cantos do concelho”, disse, reconhecendo que “tínhamos objetivos ambiciosos, mas ganhamos, temos maioria e isso é que interessa”, sustentou.

O resultado alcançado pelo PS atribui-lhe cinco mandatos em nove, garantindo a maioria absoluta no executivo camarário. A coligação PSD-CDS obteve três mandatos e a CDU elegeu uma vereadora.

Na Assembleia Municipal o PS voltou a ter a confiança dos vianenses com 13 deputados eleitos e 39.97% dos votos, garantindo a presidência deste órgão deliberativo pela socialista Flora Silva.

Para as Assembleias de Freguesia o PS foi o partido mais votado com um total global de 27.48% e conquistou 8 freguesias e uniões de freguesia – Areosa, Santa Marta de Portuzelo, Cardielos e Serreleis, Anha, Mazarefes e Vila Fria, Barroselas e Carvoeiro, Vila de Punhe e Alvarães – num universo de 27. A esmagadora maioria de candidaturas independentes às Assembleias de Freguesia e que saíram vitoriosas apoiaram o projeto e o candidato socialista Luís Nobre.

A abstenção nestas eleições autárquicas foi de 43.74% no concelho de Viana do Castelo, abaixo da média nacional de 46.35%.

PS é o partido mais votado em Viana do Castelo e mantém a liderança da autarquia com maioria absoluta

“Elaboramos um projeto com os vianenses, sufragado pelos vianenses e o desafio que fica para todos é que os vianenses nos vão ajudar a cumpri-lo. Vamos fazer um excelente mandato porque conto com todos os vianenses que se reveem no nosso projeto e que nos queiram ajudar a concretizar o programa eleitoral que apresentámos para os próximos quatro anos”

O candidato do PS à Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, afirmou hoje que a lista que lidera foi a única que apresentou propostas concretas para a melhoria da vida dos vianenses no próximo mandato e criticou a campanha eleitoral mais negativa a que o concelho já assistiu.

“Foram meses de preparação deste programa, semanas de pré-campanha e 15 dias de campanha eleitoral que nos permitiram tirar uma conclusão clara. Só há uma candidatura que apresenta uma proposta sustentada e objetiva para o futuro de Viana do Castelo. É a nossa”, afirmou esta sexta-feira Luís Nobre.

Ao fazer um balanço do período de campanha para as eleições autárquicas de domingo, ao fim de uma viagem de comboio entre Barroselas e Viana do Castelo, num dia em que fecha com um comício no Largo das Neves, Luís Nobre lamentou a excessiva crítica destrutiva sobre o concelho nas últimas semanas.

“Pautamos a nossa atuação por perspetivar o futuro a partir do trabalho que nos conduziu ao que somos hoje e que orgulha todos. Mas o que vimos além disso foi uma coligação negativa que se formou na oposição para atacar o PS, o trabalho que fizemos e o orgulho que os vianenses têm no seu concelho, o que é de lamentar”, afirmou Luís Nobre.

No fecho da campanha eleitoral, Luís Nobre destacou o compromisso de cidadania da lista do PS, ao mandatar 48 cidadãos do concelho para acompanharem a concretização das 48 medidas prioritárias definidas para os 48 meses do próximo mandato autárquico.

“Fizemos campanha pela positiva, estabelecemos compromissos com as pessoas e não fizemos promessas em vão. Há muito trabalho feito em Viana do Castelo e sabemos que há muito também para fazer, mas sem ser necessário estar permanentemente a dizer mal gratuitamente. O que concluímos é que somos a única lista coesa, experiente e capaz de liderar o concelho na retoma económica do pós-pandemia, sem deixar ninguém para trás”, destacou Luís Nobre, que é também vereador na Câmara Municipal.

Daí o apelo aos eleitores no último dia de campanha: “Que vão votar no domingo, exercer esse direito. Isso é o mais importante. E depois pensem em quem dá garantias de continuar o desenvolvimento de Viana do Castelo, em quem tem respostas concretas e em curso, em quem tem trabalho feito e resultados para apresentar. Só pedimos isso”.

A construção de três unidades de saúde, a criação de cinco novas zonas empresariais e de um centro logístico que vão gerar mais de 5.000 empregos, a nova ponte sobre o rio Lima e a nova ligação da A28 ao Vale do Neiva são algumas dessas 48 medidas concretas que a candidatura do PS promete adotar no próximo mandato, em alguns casos com trabalho já em curso pelo município.

A proposta eleitoral da lista do PS assenta em nove eixos estratégicos para Viana do Castelo: “Saúde mais próxima”, “Atrair investimento e Fixar talento”, “Criar oportunidades, Garantir a Coesão”, “Cultura com identidade”, “Valorizar a educação, Afirmar o desporto”, “Garantir a coesão territorial”, “Liderar o desafio digital”, “Cuidar do ambiente, Investir no futuro” e “Recuperação pós-pandemia”. 

Entre outras medidas concretas contam-se ainda a criação do “Bus Indústria” – uma rede de transportes para servir as Zonas Industriais -, do Centro de Negócios e Congressos de Viana do Castelo, da Cidade Desportiva ou da nova Piscina Municipal.

“Somos uma equipa que tem provas dadas e resultados para apresentar, que os vianenses conhecem. Pela frente temos agora a mobilização para a retoma económica e social no pós-pandemia, convencendo, unindo e mostrando o caminho. Porque connosco, nenhum vianense ficará para trás”, assumiu Luís Nobre.

Elaborar a candidatura do Centro Histórico da cidade a Património Mundial da UNESCO, garantir o aumento em 25% da capacidade instalada das creches, implementar o programa “Habitação mais acessível”, através da oferta de habitação a custos controlados ou rendas acessíveis, isentar os jovens até 35 anos de taxas municipais para construção de primeira habitação ou lançar um programa para reativar o comércio no Centro Histórico são outras das 48 medidas concretas para os 48 meses do próximo mandato.

Outras notícias