Luís Nobre nas freguesias para ouvir preocupações e contributos para autárquicas

“A coesão do território é fundamental. As distâncias não se medem pelos quilómetros, mas pelo tempo que demoramos onde queremos ou precisamos ir. Por isso, uma rede e a cooperação são muito relevantes para o sucesso e bem-estar do concelho. Isto sim, concretiza aquilo que é a coesão territorial”

O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, iniciou esta semana reuniões nas freguesias do concelho para auscultar as preocupações e contributos locais, no âmbito das eleições autárquicas deste ano.

“Uma candidatura aberta, transparente, aceitando os contributos de todos e valorizando a opinião é o nosso objetivo. Todos aprendemos diariamente uns com os outros. Estou convicto de que a humildade melhora significativamente o exercício autárquico”, destacou Luís Nobre, no primeiro destes encontros, na terça-feira, na freguesia de Mujães.

Na reunião com os representantes das associações culturais, desportivas, columbófila, os escuteiros e a comissão fabriqueira da igreja paroquial, entre outros, o candidato ouviu e partilhou as suas preocupações com o futuro, elogiando a estratégia municipal do executivo socialista, que integra há 16 anos, na coesão territorial.

“A coesão do território é fundamental. As distâncias não se medem pelos quilómetros, mas pelo tempo que demoramos onde queremos ou precisamos ir. Por isso, uma rede e a cooperação são muito relevantes para o sucesso e bem-estar do concelho. Isto sim, concretiza aquilo que é a coesão territorial”, defendeu Luís Nobre.

Para o candidato do PS à Câmara Municipal de Viana do Castelo é essencial “ouvir” para alcançar o “sucesso coletivo”.

Os desafios impostos pela situação pandémica que o país atravessa também foi um dos temas colocados em cima da mesa, destacando Luís Nobre que “novas exigências obrigam a novas soluções”.

Comprometeu-se por isso a “ouvir a partilha de ideias e sugestões” para construir um projeto que seja valorizado e reconhecido pelos vianenses.

Formado em Arquitetura e Urbanismo, pós-graduado em Direito das Autarquias Locais e Urbanismo, Luís Nobre, 49 anos, é vereador da Câmara de Viana do Castelo há 16 anos, tendo exercido ainda funções como autarca de freguesia durante outros 11 anos.

Luís Nobre nas freguesias para ouvir preocupações e contributos para autárquicas

“A coesão do território é fundamental. As distâncias não se medem pelos quilómetros, mas pelo tempo que demoramos onde queremos ou precisamos ir. Por isso, uma rede e a cooperação são muito relevantes para o sucesso e bem-estar do concelho. Isto sim, concretiza aquilo que é a coesão territorial”

O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, iniciou esta semana reuniões nas freguesias do concelho para auscultar as preocupações e contributos locais, no âmbito das eleições autárquicas deste ano.

“Uma candidatura aberta, transparente, aceitando os contributos de todos e valorizando a opinião é o nosso objetivo. Todos aprendemos diariamente uns com os outros. Estou convicto de que a humildade melhora significativamente o exercício autárquico”, destacou Luís Nobre, no primeiro destes encontros, na terça-feira, na freguesia de Mujães.

Na reunião com os representantes das associações culturais, desportivas, columbófila, os escuteiros e a comissão fabriqueira da igreja paroquial, entre outros, o candidato ouviu e partilhou as suas preocupações com o futuro, elogiando a estratégia municipal do executivo socialista, que integra há 16 anos, na coesão territorial.

“A coesão do território é fundamental. As distâncias não se medem pelos quilómetros, mas pelo tempo que demoramos onde queremos ou precisamos ir. Por isso, uma rede e a cooperação são muito relevantes para o sucesso e bem-estar do concelho. Isto sim, concretiza aquilo que é a coesão territorial”, defendeu Luís Nobre.

Para o candidato do PS à Câmara Municipal de Viana do Castelo é essencial “ouvir” para alcançar o “sucesso coletivo”.

Os desafios impostos pela situação pandémica que o país atravessa também foi um dos temas colocados em cima da mesa, destacando Luís Nobre que “novas exigências obrigam a novas soluções”.

Comprometeu-se por isso a “ouvir a partilha de ideias e sugestões” para construir um projeto que seja valorizado e reconhecido pelos vianenses.

Formado em Arquitetura e Urbanismo, pós-graduado em Direito das Autarquias Locais e Urbanismo, Luís Nobre, 49 anos, é vereador da Câmara de Viana do Castelo há 16 anos, tendo exercido ainda funções como autarca de freguesia durante outros 11 anos.

Outras notícias