Rede de transportes públicos vai chegar às freguesias mais afastadas

“Sustentabilidade não é só desenvolver projetos e construir/executar, tem que se garantir e estabelecer um plano de manutenção, incorporando custos associados nas finanças futuras do Município.”

O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, assumiu o objetivo de levar uma rede de transportes públicos adaptada à atual realidade às freguesias mais afastadas do centro urbano, reforçando a aposta do município. A estratégia envolve uma ação concertada com as juntas de freguesia e a Comunidade Intermunicipal do Alto-Minho.

“Sustentabilidade não é só desenvolver projetos e construir/executar, tem que se garantir e estabelecer um plano de manutenção, incorporando custos associados nas finanças futuras do Município. Por isso é que garantir a coesão territorial é também garantir a partilha de equipamentos, de serviços e de ofertas. A conectividade sustentável é um objetivo primordial da candidatura, é imperioso fazer uma reestruturação da estratégia de transportes porque a realidade global mudou muito nos últimos meses e porque os padrões de mobilidade não se mudam de um dia para o outro, exigem adaptação, habituação, experiência e alternativas”, afirmou o candidato socialista.

Luís Nobre, que já integra o executivo da Câmara de Viana do Castelo há 16 anos, manteve na sexta-feira um encontro com representantes da freguesia de Outeiro, para recolher contributos para a proposta da candidatura que vai apresentar aos vianenses nas eleições autárquicas deste ano. A necessidade de uma rede fiável e flexível de transportes públicos a servir as localidades mais afastadas do centro urbano, tarefa por vezes assumida pelas juntas de freguesia, é uma das preocupações que pretende ver contemplada na orientação e decisão do próximo executivo.

“A pandemia trouxe ainda novas exigências que, naturalmente, criaram e acrescentaram constrangimentos na oferta de serviços e os transportes foram uma dessas situações. Vamos implementar novas estratégias de forma a melhorar também o serviço de transportes, porque um território como o nosso precisa ter uma mobilidade facilitada, sobretudo para quem está mais distante do centro urbano”, defendeu. 

“Melhorar a qualidade dos transportes”, apontou o candidato, que conta, para este objetivo, com a conclusão do processo de concessão internacional de transporte em tramitação na Comunidade Intermunicipal do Alto-Minho, que criará um modelo de gestão sustentável e que servirá, com qualidade, a população do concelho e do distrito.

“É fundamental criar condições para que as pessoas se sintam seguras e que a utilização da rede pública de transportes seja natural. O novo modelo tem que garantir qualidade da infraestrutura, do material circulante, bem como cumprir um bom planeamento da rede, complementado com um eficaz plano de sensibilização para a sua utilização”, disse ainda.

Luís Nobre recordou no encontro em Outeiro, que o município “sempre fez esse esforço”, apesar de nem sempre os operadores de transportes corresponderem às exigências de quem vive nas freguesias mais afastadas.

“As juntas serão sempre parceiras nas dinâmicas de coesão territorial. No entanto, para o serviço de transportes são precisas medidas estruturantes que passam necessariamente por uma ação concertada dos municípios, através da Autoridade de Transportes que de acordo com a nova legislação foi remetida à CIM Alto Minho”, recordou o candidato socialista e atual vereador.

Só em 2020, em comunicações e transportes, a Câmara Municipal de Viana do Castelo, liderada pelo PS, registou uma realização financeira de 3,98 milhões de euros, correspondente a 12,5% da despesa total. Num ano fortemente marcado pela pandemia, os transportes escolares suportados pelo município serviram 2.283 alunos, num esforço financeiro de 1,35 milhões de euros, reforçado em 821 mil euros através dos programas de apoio à redução tarifárias nos transportes e de apoio à densificação e reforço da oferta de transporte público, conforme consta do Relatório de Atividades e Prestação de Contas de 2020.

A sessão realizada sexta-feira pelo candidato do PS em Outeiro permitiu, através do diálogo direto com a população, reforçar a necessidade de resolver um constrangimento já identificado pelas diversas juntas de freguesia do concelho, “à qual o Município terá que encontrar, de forma rápida, uma solução que garanta a mobilidade sustentável” da população, disse ainda Luís Nobre.

Rede de transportes públicos vai chegar às freguesias mais afastadas

“Sustentabilidade não é só desenvolver projetos e construir/executar, tem que se garantir e estabelecer um plano de manutenção, incorporando custos associados nas finanças futuras do Município.”

O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, assumiu o objetivo de levar uma rede de transportes públicos adaptada à atual realidade às freguesias mais afastadas do centro urbano, reforçando a aposta do município. A estratégia envolve uma ação concertada com as juntas de freguesia e a Comunidade Intermunicipal do Alto-Minho.

“Sustentabilidade não é só desenvolver projetos e construir/executar, tem que se garantir e estabelecer um plano de manutenção, incorporando custos associados nas finanças futuras do Município. Por isso é que garantir a coesão territorial é também garantir a partilha de equipamentos, de serviços e de ofertas. A conectividade sustentável é um objetivo primordial da candidatura, é imperioso fazer uma reestruturação da estratégia de transportes porque a realidade global mudou muito nos últimos meses e porque os padrões de mobilidade não se mudam de um dia para o outro, exigem adaptação, habituação, experiência e alternativas”, afirmou o candidato socialista.

Luís Nobre, que já integra o executivo da Câmara de Viana do Castelo há 16 anos, manteve na sexta-feira um encontro com representantes da freguesia de Outeiro, para recolher contributos para a proposta da candidatura que vai apresentar aos vianenses nas eleições autárquicas deste ano. A necessidade de uma rede fiável e flexível de transportes públicos a servir as localidades mais afastadas do centro urbano, tarefa por vezes assumida pelas juntas de freguesia, é uma das preocupações que pretende ver contemplada na orientação e decisão do próximo executivo.

“A pandemia trouxe ainda novas exigências que, naturalmente, criaram e acrescentaram constrangimentos na oferta de serviços e os transportes foram uma dessas situações. Vamos implementar novas estratégias de forma a melhorar também o serviço de transportes, porque um território como o nosso precisa ter uma mobilidade facilitada, sobretudo para quem está mais distante do centro urbano”, defendeu. 

“Melhorar a qualidade dos transportes”, apontou o candidato, que conta, para este objetivo, com a conclusão do processo de concessão internacional de transporte em tramitação na Comunidade Intermunicipal do Alto-Minho, que criará um modelo de gestão sustentável e que servirá, com qualidade, a população do concelho e do distrito.

“É fundamental criar condições para que as pessoas se sintam seguras e que a utilização da rede pública de transportes seja natural. O novo modelo tem que garantir qualidade da infraestrutura, do material circulante, bem como cumprir um bom planeamento da rede, complementado com um eficaz plano de sensibilização para a sua utilização”, disse ainda.

Luís Nobre recordou no encontro em Outeiro, que o município “sempre fez esse esforço”, apesar de nem sempre os operadores de transportes corresponderem às exigências de quem vive nas freguesias mais afastadas.

“As juntas serão sempre parceiras nas dinâmicas de coesão territorial. No entanto, para o serviço de transportes são precisas medidas estruturantes que passam necessariamente por uma ação concertada dos municípios, através da Autoridade de Transportes que de acordo com a nova legislação foi remetida à CIM Alto Minho”, recordou o candidato socialista e atual vereador.

Só em 2020, em comunicações e transportes, a Câmara Municipal de Viana do Castelo, liderada pelo PS, registou uma realização financeira de 3,98 milhões de euros, correspondente a 12,5% da despesa total. Num ano fortemente marcado pela pandemia, os transportes escolares suportados pelo município serviram 2.283 alunos, num esforço financeiro de 1,35 milhões de euros, reforçado em 821 mil euros através dos programas de apoio à redução tarifárias nos transportes e de apoio à densificação e reforço da oferta de transporte público, conforme consta do Relatório de Atividades e Prestação de Contas de 2020.

A sessão realizada sexta-feira pelo candidato do PS em Outeiro permitiu, através do diálogo direto com a população, reforçar a necessidade de resolver um constrangimento já identificado pelas diversas juntas de freguesia do concelho, “à qual o Município terá que encontrar, de forma rápida, uma solução que garanta a mobilidade sustentável” da população, disse ainda Luís Nobre.

Outras notícias