Três novas unidades de saúde de proximidade vão servir 50.000 utentes do concelho

Estas novas unidades de saúde vão possibilitar ampliar a prestação de cuidados de saúde, permitindo à ULSAM introduzir novas valências, garantir que sejam assegurados todos os dias, com horários alargados e as melhores condições possíveis para os utentes. Será um ganho extraordinário para as populações já no próximo mandato

O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, afirmou hoje que a construção de três novas unidades de saúde de proximidade, uma das suas 48 medidas concretas para o próximo mandato autárquico, vão servir cerca de 50.000 utentes e resolvem uma necessidade real das populações.

“Resultam de um protocolo entre o Município, responsável pela execução da empreitada, e a ULSAM, que elabora os projetos, mas são mais do que promessas eleitorais. Estamos já a avançar, porque o nosso trabalho não começou nesta campanha eleitoral. Identificamos esta necessidade e chegamos a uma forma de a resolver”, afirmou Luís Nobre.

O candidato, que dedicou parte do dia de hoje ao eixo “Saúde mais próxima”, um dos nove identificados no programa eleitoral, que contém 48 medidas concretas para os 48 meses do próximo mandato autárquico, explicou que a nova Unidade de Saúde da Meadela representará um investimento de dois milhões de euros e vai servir cerca de 40.000 utentes. Outras duas unidades de saúde estão previstas para a freguesia de Alvarães e Litoral Norte (servindo Areosa, Carreço e Afife), num investimento de 1,5 milhão de euros, abrangendo mais cerca de 10.000 utentes.

“Uma das lições da pandemia é termos a prestação de cuidados de saúde mais perto das pessoas, daí a prioridade que daremos a este projeto já nos próximos meses”, garantiu o candidato e atual vereador no Câmara de Viana do Castelo.

O município participa nestas empreitadas garantindo a componente nacional das respetivas candidaturas a fundos comunitários, com a disponibilização de terrenos e assegurando os arranjos exteriores.

“Estas novas unidades de saúde vão possibilitar ampliar a prestação de cuidados de saúde, permitindo à ULSAM introduzir novas valências, garantir que sejam assegurados todos os dias, com horários alargados e as melhores condições possíveis para os utentes. Será um ganho extraordinário para as populações já no próximo mandato”, destacou Luís Nobre.

Enquanto candidato, Luís Nobre reuniu-se em 06 de setembro, no Hospital de Santa Luzia, com a administração da ULSAM, naquela que foi a sua primeira ação de campanha no terreno. “Foi simbólica porque, mais do que apenas política, a hora é de homenagear os nossos profissionais de saúde pelo destacado papel que tiveram na pandemia. Não podemos deixar de utilizar cada oportunidade para o reconhecer”, disse na altura.

Luís Nobre defendeu que o tempo é também “de desenhar o futuro de uma relação entre o poder municipal e o setor público da saúde”, que quer “cada vez mais reforçada, já no próximo mandato autárquico”.

“Deixamos à administração da ULSAM e aos seus profissionais o compromisso de acompanhar a instituição no processo de requalificação, ampliação e incorporação de novas valências. Mas também a garantia de reforçar a cooperação em todos os projetos da ULSAM voltados para a comunidade, porque somos o mesmo território”, afirmou.

Assim, outra das propostas concretas da lista do PS, liderada por Luís Nobre, para a área da saúde, e que integra o programa de 48 medidas para o próximo mandato, é a qualificação das instalações e dos equipamentos de saúde existentes no concelho, para os adaptar aos novos modelos de prestação de cuidados de saúde, assegurando melhores condições de acessibilidade, qualidade, conforto e segurança para utentes e profissionais. Inclui, em articulação com a ULSAM, um programa para requalificação e ampliação do Hospital Distrital.

Também avançará a definição e implementação de uma estratégia municipal de saúde, com destaque para a temática da saúde mental, que garanta a criação de respostas residenciais na comunidade, assim como um programa de apoio ao cuidador informal.

Três novas unidades de saúde de proximidade vão servir 50.000 utentes do concelho

Estas novas unidades de saúde vão possibilitar ampliar a prestação de cuidados de saúde, permitindo à ULSAM introduzir novas valências, garantir que sejam assegurados todos os dias, com horários alargados e as melhores condições possíveis para os utentes. Será um ganho extraordinário para as populações já no próximo mandato

O candidato do Partido Socialista (PS) à Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, afirmou hoje que a construção de três novas unidades de saúde de proximidade, uma das suas 48 medidas concretas para o próximo mandato autárquico, vão servir cerca de 50.000 utentes e resolvem uma necessidade real das populações.

“Resultam de um protocolo entre o Município, responsável pela execução da empreitada, e a ULSAM, que elabora os projetos, mas são mais do que promessas eleitorais. Estamos já a avançar, porque o nosso trabalho não começou nesta campanha eleitoral. Identificamos esta necessidade e chegamos a uma forma de a resolver”, afirmou Luís Nobre.

O candidato, que dedicou parte do dia de hoje ao eixo “Saúde mais próxima”, um dos nove identificados no programa eleitoral, que contém 48 medidas concretas para os 48 meses do próximo mandato autárquico, explicou que a nova Unidade de Saúde da Meadela representará um investimento de dois milhões de euros e vai servir cerca de 40.000 utentes. Outras duas unidades de saúde estão previstas para a freguesia de Alvarães e Litoral Norte (servindo Areosa, Carreço e Afife), num investimento de 1,5 milhão de euros, abrangendo mais cerca de 10.000 utentes.

“Uma das lições da pandemia é termos a prestação de cuidados de saúde mais perto das pessoas, daí a prioridade que daremos a este projeto já nos próximos meses”, garantiu o candidato e atual vereador no Câmara de Viana do Castelo.

O município participa nestas empreitadas garantindo a componente nacional das respetivas candidaturas a fundos comunitários, com a disponibilização de terrenos e assegurando os arranjos exteriores.

“Estas novas unidades de saúde vão possibilitar ampliar a prestação de cuidados de saúde, permitindo à ULSAM introduzir novas valências, garantir que sejam assegurados todos os dias, com horários alargados e as melhores condições possíveis para os utentes. Será um ganho extraordinário para as populações já no próximo mandato”, destacou Luís Nobre.

Enquanto candidato, Luís Nobre reuniu-se em 06 de setembro, no Hospital de Santa Luzia, com a administração da ULSAM, naquela que foi a sua primeira ação de campanha no terreno. “Foi simbólica porque, mais do que apenas política, a hora é de homenagear os nossos profissionais de saúde pelo destacado papel que tiveram na pandemia. Não podemos deixar de utilizar cada oportunidade para o reconhecer”, disse na altura.

Luís Nobre defendeu que o tempo é também “de desenhar o futuro de uma relação entre o poder municipal e o setor público da saúde”, que quer “cada vez mais reforçada, já no próximo mandato autárquico”.

“Deixamos à administração da ULSAM e aos seus profissionais o compromisso de acompanhar a instituição no processo de requalificação, ampliação e incorporação de novas valências. Mas também a garantia de reforçar a cooperação em todos os projetos da ULSAM voltados para a comunidade, porque somos o mesmo território”, afirmou.

Assim, outra das propostas concretas da lista do PS, liderada por Luís Nobre, para a área da saúde, e que integra o programa de 48 medidas para o próximo mandato, é a qualificação das instalações e dos equipamentos de saúde existentes no concelho, para os adaptar aos novos modelos de prestação de cuidados de saúde, assegurando melhores condições de acessibilidade, qualidade, conforto e segurança para utentes e profissionais. Inclui, em articulação com a ULSAM, um programa para requalificação e ampliação do Hospital Distrital.

Também avançará a definição e implementação de uma estratégia municipal de saúde, com destaque para a temática da saúde mental, que garanta a criação de respostas residenciais na comunidade, assim como um programa de apoio ao cuidador informal.

Outras notícias